Roteiro: Resende x Bulhões

Atualizado: 9 de jun.

O distrito de Bulhões fica no meio do caminho entre Resende e Porto Real e por esse motivo, naturalmente se torna uma passagem obrigatória para os ciclistas da região que seguem em direção a diferentes destinos em ambas as cidades e que querem evitar trafegar pelo acostamento da Via Dutra. Acontece que o distrito reserva ainda algumas surpresas para aqueles mais curiosos e interessados em sua história. Vem com a gente descobrir nesse roteiro o que mais a estrada de Bulhões tem a oferecer além de uma excelente pista de asfalto com ciclovia!

 

Nosso ponto de partida dessa vez é a bicicletaria Cicle Dois Irmãos, localizada no centro de Resende. Esse é o local ideal para marcar com a galera sempre que a ideia for seguir em direção à estrada de Bulhões. Se você não sabe como chegar até lá, clique aqui.

Cicle Dois Irmãos

A partir da bicicletaria, você deve seguir o fluxo por alguns metros até se aproximar da ponte sobre o Rio Paraíba que te levaria ao bairro Campos Elísios e que você não irá atravessar, ao invés disso, se manterá à direita, seguindo pela beira rio e contornando o Parque Zumbi em direção ao bairro Surubi.

Siga pela beira Rio contornando o Parque Zumbi

Após passar pelo parque você verá uma praça/rotatória, a qual deve contornar para continuar margeando o Rio Paraíba por mais 750 metros até fazer uma curva natural à direita e em seguida manter-se na via principal do bairro por mais 1,4km até alcançar a Estrada Bulhões Resende.

Chegada à Estrada de Bulhões.

Assim que chegar à estrada você deverá virar à esquerda, sentido Porto Real. Logo alguns metros adiante há um ponto de ônibus que também costuma ser usado como ponto de encontro quando todos já sabem o caminho até à estrada e estão vindo de pontos diferentes da cidade.

Ponto de ônibus logo no início da estrada

Pouco mais de um quilômetro terá se passado quando você avistará à sua direita um caminho de terra que leva ao Cemitério Park Recanto do Vale e que, seguindo em frente, pode te conectar a estradas que levam ao local conhecido como Boca do Leão, assim como aos municípios de Arapeí e São José do Barreiro, no estado de SP, por exemplo. Mas isso fica para uma outra oportunidade.

Saída à esquerda em direção ao cemitério.

Um diferencial dessa estrada é que ela possui ciclovia por toda a sua extensão, portanto, sempre que possível, dê preferência por utilizá-la. Os primeiros quilômetros são marcados por algumas subidas íngremes, que te fazem questionar por quê esse pedal é sempre classificado como sendo para iniciantes.

Subidas para se fazer em pé logo no início da estrada

A paisagem é uma atração à parte nessa estrada. Para os dois lados que se olhe o relevo e Rio Paraíba estarão sempre compondo lindas molduras, mas claro, somente se você esquecer um pouco o treino e se permitir olhar para os lados um pouco e curtir o momento, o que recomendo fortemente que faça.

Lindas paisagens ao longo do caminho
Pedra Selada vista ao longe.
O Rio Paraíba te acompanha por boa parte do caminho.

O primeiro bairro pelo qual você irá passar fica a 6km contando desde o início da estrada, ainda em território de Resende. Nele você irá ver à sua direita em determinado momento o estabelecimento comercial chamado Bar e Mercearia da Karol, que fica em uma esquina. Se você olhar para o final dessa rua que segue ao lado do bar verá uma igreja abandonada no alto de um morro. Existe uma lenda local sobre esse lugar envolto em mistério...

Bar e Mercearia da Karol
Igreja abandonada vista ao longe

Curiosidade: reza a lenda que certa vez tentaram reformar essa igreja, mas o dono do terreno não permitiu, dizendo que iria usar o mesmo como pasto, o que teria trazido sobre o lugar uma maldição de que tudo que ali se planta ou cria morre. Conta-se também que certa vez o dono deu um tiro com um rifle no sino da igreja e que depois disso ele teria ficado completamente maluco. Você acredita?

Igreja abandonada vista mais de perto
O mato envolve a escadaria que leva até a igreja
As portas estão sempre abertas, pra quem tiver coragem...

De volta à estrada, dois quilômetros após deixar a igreja pra trás você irá passar por uma pequena ponte que marca a divisa entre Resende e Porto Real, é quando irá avistar pouco depois à sua direita uma placa que te dá boas vindas à Bulhões. Bem ao lado dessa placa existe uma saída para uma estrada de terra que leva até à Cadeia Pública de Resende e que, seguindo em diante pode te levar até o distrito de Rialto ou à Cachoeira do Salto, ambos já em território de Barra Mansa.

Placa de Bem Vindo à Bulhões
Placa que indica o caminho até a penitenciária

Poucos metros após a saída para a penitenciária, você irá ver à sua esquerda o totem de número 30 de O Circuito, uma iniciativa super interessante que assim como nós, visa incentivar o cicloturismo na região, mas com uma estratégia diferente e complementar: criando um circuito para ser feito de bike percorrendo todas as cidades tanto da região do Vale do Café quanto das Agulhas Negras. Cada um desses totens possui um qrcode que você pode ler com seu celular para obter informações relevantes sobre os arredores de onde se encontra. Vale a pena conferir o site do projeto clicando aqui.

Totem de número 30 de O Circuito

Pouco depois, logo após passar por uma fábrica, se olhar para a direita você irá ver um casarão ao longe, no alto de um morro. A maioria dos ciclistas que passa por essa estrada ou nem repara nele ou nunca tentou acessá-lo, mal sabem eles o que estão perdendo!

Casarão misterioso visto ao longe

Há um portão amarelo que está sempre aberto e que você pode atravessar para ter acesso ao casarão após percorrer 1km de estrada de terra e fazer uma subida um pouco mais íngreme do que um iniciante gostaria de encontrar pelo caminho. Esse pequeno trecho de terra é muito bonito, com o casarão ao fundo, pasto de ambos os lados e até um pequeno lago.

Lindo caminho até o casarão.
Pequeno lago no caminho até o casarão

Após passar por algumas casas você irá chegar ao casarão pela parte de trás e irá perceber que ele infelizmente encontra-se abandonado. Durante nossas pesquisas descobrimos que ali já funcionou um restaurante e um hotel e que ele, assim como as casas ao redor, foi construído por uma indústria décadas atrás para abrigar seus funcionários. Hoje esse local é um bairro sem ligação com qualquer empresa. A arquitetura das casas lembra aquela da vila militar da AMAN, em Resende, mas também não há ligação.

Frente do casarão vista de perto.

O motivo pelo qual vale a pena ir até o casarão é a vista que se tem a partir de lá. É possível ver toda a cadeia de montanhas que compõe tanto o Parque Nacional do Itatiaia quanto o Parque Estadual da Pedra Selada, um privilégio que poucos pontos na região podem oferecer. Portanto, dê preferência para ir até este local em dias de tempo bom, para não "perder a viagem".

Vista inspiradora a partir do alto do morro do casarão
Não economize nas fotos!

Após pedalar por mais 1,2km você irá chegar ao "centro" do distrito de Bulhões. Para os que estiverem com fome, há uma lanchonete com bons salgados logo na primeira esquina. O que mais irá chamar sua atenção será um letreiro no gramado em frente a uma quadra poliesportiva com as letras P.M.P.R., sigla para Prefeitura Municipal de Porto Real.

Letreiro da prefeitura de Porto Real

Se você entrar na rua que fica quase em frente a esse letreiro e virar à direita no final dela irá ver uma pequena e charmosa praça com uma espécie de um quiosque no centro, esse um bom lugar para marcar com a galera de se reunir de novo antes de continuar, pois ali além dos banquinho para descansar um pouco, há também uma fonte de água mineral que vocês podem usar para encher suas garrafinhas.

Cores da bandeira da Itália, uma referência à colônia italiana de Porto Real

Pouco antes de deixar as casas do distrito pra trás e seguir até o final da estrada você irá ver à direita uma cerca composta de grossas toras de madeira e uma rua virando 90 graus. Se você já passou por esse lugar e sempre se perguntou o que há ali, saiba que a resposta é... cachorros bem bravos kkk Trata-se de uma propriedade particular, não aberta à visitação e bem protegida pelos "doguinhos", portanto, não perca seu tempo e sua integridade física tentando matar a curiosidade. De nada.

Rua à direita que não vale a pena acessar, vai por mim ;)

Após percorrer mais 1,7km você irá chegar ao final da Estrada de Bulhões, que termina em um viaduto por onde passa a Via Dutra sobre a linha férrea. Nesse ponto você irá encontrar o totem de número 29 de O Circuito. Seguindo adiante você poderia optar por ir até Porto Real ou até o distrito de Barra Mansa chamado Floriano, mas isso é assunto para os próximos roteiros ;)

Totem 29 de O Circuito, que marca o final (ou início) da Estrada de Bulhões
 

E aí, o que achou? Já conhecia todos os detalhes que descrevemos nesse roteiro? Sabe de mais alguma curiosidade a respeito de algum dos lugares citados ou sobre a história do distrito de Bulhões como um todo? Conte pra gente nos comentários!!

 

Ficha técnica

Altimetria

Tipo de bike recomendada: SPEED/MTB

Estrada de terra: 1km

Trilha de bike: 0km Possui cachoeira: NÃO.

Ganho de elevação: 100m

Distância total: 16km (ida)

Nível: INICIANTE Atrações: Igreja Abandonada, Casarão Abandonado, Centro de Bulhões

 

Nos siga nas redes sociais:

Instagram: instagram.com/biketouragulhasnegras

Facebook: facebook.com/biketouragulhasnegras Strava: http://strava.com/clubs/biketouragulhasnegras

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCZNBvczIamsQZ6W_JY3ZmOw


205 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo