Roteiro: Volta do Ermitão

Penedo, bairro do município de Itatiaia e única Colônia Finlandesa do Brasil, é conhecido nacionalmente por sua arquitetura e gastronomia, assim por suas pousadas e cachoeiras. O que nem todo mundo sabe é que fora do centro, onde fica por exemplo a Casa do Papai Noel, esse lugar único também possui muitos cantinhos especiais reservados aos mais curiosos, que se aventuram por suas ruas secundarias e menos badaladas. É o caso do caminho conhecido pelos ciclistas como Volta do Ermitão, que iremos apresentar a você em detalhes neste artigo. Mesmo que você acredite já conhecer esse percurso, te convidamos a ler até o final, pois com certeza irá aprender algo novo!

 

A não ser que você esteja hospedado ou more em Penedo, muito provavelmente você terá como ponto de encontro/partida para esse pedal o Shopping do Esquilo, bem no começo da colônia, antes mesmo do Portal, mas dessa vez vamos fazer diferente e ir direto ao ponto, narrando o caminho a partir da Praça Finlândia, que fica bem em frente ao Museu Finlandês Eva Hilden, que você alcança logo após passar pelo centro da vila ou terminar de percorrer a avenida principal do bairro Jardim Martinelli, dependendo do caminho que escolher. Se você não sabe chegar até esse local, clique aqui.

Praça Finlândia
Museu Finlandês Eva Hilden

Depois de seguir pela avenida principal por 400 metros, se afastando do centro de Penedo, você irá avistar uma subida incrivelmente íngreme, que teria que fazer caso continuasse seguindo em frente. Mas calma, você terá que passar por ali sim, mas descendo, pois é por esse caminho que irá retornar, é onde a Volta do Ermitão termina; ou começa, caso você tenha coragem de fazer o percurso no sentido inverso um dia e subir esse paredão. Portanto, nesse ponto, vire à direita.

Você irá descer por ali quando terminar a volta

A partir desse ponto você irá continuar subindo em uma leve inclinação por cerca de 1,5km até chegar à primeira atração desse pedal, o lugar chamado de Três Cachoeiras. No caminho até lá um importante ponto de referência é a Pousada Suarez, impossível passar despercebida devido às suas cores vibrantes e o rio passando bem entre você e a propriedade. Você saberá que chegou às Três Cachoeiras quando avistar uma saída à direita para um caminho de terra e uma subida mais íngreme à esquerda.

Pousada Suarez
Chegada às Três Cachoeiras (à direita)

O nome desse lugar, como você pode imaginar, se deve ao fato de nele haverem três quedas d'água, uma seguida da outra. Esse primeiro ponto de acesso logo antes da subida mais íngreme oferece uma vista da base das quedas, onde se forma um grande poço, ideal para banho. Vale a pena uma parada, nem que seja apenas para contemplação.

Primeiro ponto de acesso às Três Cachoeiras
Grande poço, ideal para banho

Depois de vencer essa pequena, porém íngreme subida, você irá ver placas indicando que chegou ao acesso principal às Três Cachoeiras. Nesse espaço há comerciantes vendendo comida e artesanato, além de uma belíssima paisagem, com uma visão da parte de cima das cachoeiras, um lugar bem tradicional entre os ciclistas da região.

Acesso principal às Três Cachoeiras
Lugar tradicional entre os ciclistas da região
Três Cachoeiras

Após passar pelas Três Cachoeiras você irá seguir pedalando em direção à região conhecida como "Alto Penedo", cujo nome já indica o tamanho do desafio que te espera. 450 metros depois da cachoeira você avistará uma importante bifurcação, é nesse momento que precisará escolher entre subir até o ponto mais alto deste percurso pelo asfalto ou pela terra. A seguir vamos apresentar a você ambos os caminhos, a começar pelo asfalto à direita, a Rua A. Por enquanto, apenas memorize que o caminho de terra à esquerda chama-se Rua B, essa informação será importante mais adiante.

Rumo ao Alto Penedo
Rua B à esquerda (terra), Rua A à direita (asfalto)

Logo após a bifurcação da Rua B você irá fazer a subida mais difícil de todo esse pedal, passando pelo que ficou conhecido pelos ciclistas como a "curva do Vernissage", que era o nome de um antigo restaurante que ficava onde agora é o Loazô Restô. Hora de fazer bastante força por cerca de 800 metros até chegar à Praça Toyo Armas Sipila, também conhecida como "Ponto Final", pois é o ponto mais alto que o transporte coletivo de Itatiaia consegue chegar.

Hora de entender o porquê do nome Alto Penedo
Aqui na região o horizonte nunca desaponta
Praça Toyo Armas Sipila (Ponto Final)

Ao chegar na praça, mantenha à esquerda para permanecer na Rua A. Caso seguisse à direita, você iria em direção às cachoeiras Três Bacias e Poço das Esmeraldas, que serão assunto de um futuro roteiro aqui no site muito em breve. Sua próxima meta a partir desse ponto será chegar à Pousada Teto Doce, um importante ponto de referência para quem se aventura por essas bandas, ela fica a exatos 500 metros de distância da praça, um trecho de subida constante pelo asfalto.

Subida para a Pousada Teto Doce
Pousada Teto Doce

A partir da pousada você deverá virar à esquerda e em seguida à direita, sempre pelo asfalto, alcançando assim a Rua U, onde apenas 250 metros depois da pousada uma rua de terra descendo à esquerda irá chamar sua atenção, é a Rua B, lembra dela lá do início? Pois bem, é aqui que ela teria te levado caso lá atrás você tivesse optado por subir pelo caminho de terra. Mais a diante nesse mesmo roteiro vamos te mostrar como é esse caminho. Parece confuso, mas já já vai fazer sentido ;)

Ponto onde a Rua U e a Rua B se encontram

Siga em frente nesse ponto, permanecendo na Rua U e fazendo mais uma desafiadora subida em um pavimento de concreto. Não há muito como se perder nesse caminho daqui em diante, mas fique atento às placas para não entrar em nenhuma rua sem saída desnecessariamente, elas estão devidamente sinalizadas.

Subindo pela Rua U
Natureza por todos os lados
Cuidado para não entrar em ruas sem saída, basta olhar as placas

Você ainda irá pedalar por cerca de um quilômetro de asfalto até finalmente colocar o pneu na terra, ou pelo menos esse era o ponto até onde ia a pavimentação na data da última atualização deste roteiro. Nos avise nos comentários caso você tenha passado por lá mais recentemente e visto que o asfalto já está indo até mais longe.

Ponto onde o asfalto termina

Pouco depois de começar a pedalar na terra, você irá passar por um ponto de onde é possível avistar do seu lado esquerdo todo o vale abaixo e se dar conta do quanto subiu. Inclusive, é possível ver ao longe uma estrada de terra, trata-se da Rua L, sua próxima parada, caso queira conhecer tudo que a Volta do Ermitão tem a oferecer.

Parada para ver o quanto você já subiu
Vista que se tem desse ponto
Rua L vista ao longe

Logo após o mirante você irá descer por 400 metros até avistar uma importante bifurcação. O caminho à direita é por onde você eventualmente terá que seguir, a parte final desse passeio, mas antes de fazer isso recomendamos fortemente que conheça o caminho à esquerda, a Rua L que falamos há pouco.

Seguindo pela Rua L

Ao longo do caminho de cerca de 1,4km por essa rua, praticamente em uma descida constante e bem divertida, você irá passar por mais um local que oferece uma linda vista da serra, não deixe de apreciar.

Descendo pela Rua L
Vale a pena dar aquela paradinha
Que vista!

Evitando entrar nas ruas sem saída que pode observar no mapa abaixo, você logo irá chegar de volta ao início da Rua B, sim, ela de novo. Cuidado para não virar à direita e sair de volta no asfalto sem ter concluído o passeio. A ideia nesse ponto é você subir pela Rua B de volta até seu ponto mais alto, aquele logo após a Pousada Teto Doce.

Caminho que deve fazer pela Rua L
Encontro da Rua L com a Rua B

A subida de cerca de um quilômetro pela Rua B tem uma pegada mais de MTB raiz, devido ao seu mau estado de conservação, o que somado à inclinação elevada torna esse caminho um belo de um treino, para quem curte um pouco mais de dificuldade.

Subindo pela Rua B
O visual é a motivação!

Em determinado momento você irá reparar em uma pequena trilha começando do lado direito da rua. Nós tivemos a curiosidade de descobrir onde isso vai dar e gostaríamos de compartilhar com vocês o que encontramos, uma bela surpresa.

O que será que essa trilha reserva?
Se não conhece o caminho, melhor empurrar

Após alguns metros por essa trilha, você verá do lado direito um caminho de pedras que irá te levar até a margem do rio, onde há uma pequena corredeira e um poço onde é possível inclusive tomar banho, se desejar. Um lugar bonito e praticamente desconhecido, o tipo de descoberta que nos lembra o quão melhor a região pode ser conhecida por meio da bicicleta.


Hora de deixar a bike esperando.
Desça com atenção, especialmente se estiver de sapatilha
Você sabe o nome desse lugar? Nos conte nos comentários!

De volta à trilha, antes de voltar pelo caminho por onde veio, talvez você se interesse em saber o que há no final do caminho, seguindo em frente. Ele termina em uma pequena ponte sobre o rio, onde do outro lado existem apenas algumas residências, mas vale a pena conferir, uma paisagem bem diferente do Penedo convencional.

Seguindo em frente pela trilha
Pedalar aqui é tarefa para profissionais
Pequena ponte sobre o rio, um cenário muito interessante

Agora sim, de volta à Rua B, continue subindo até alcançar novamente a Rua U e virar à esquerda para repetir o trecho que terá passado anteriormente, o do primeiro mirante, até chegar novamente àquela bifurcação, onde dessa vez você terá que virar à direita para seguir para o trecho final da Volta do Ermitão.

Chegada de volta à Rua U
Vire à esquerda na Rua U para repetir o trecho anterior
Dessa vez, vire à direita para continuar o percurso

No trecho que se segue, de cerca de 1km, o MTB raiz estará de volta. Você irá fazer subidas e descidas em terreno por vezes húmido e de pavimentação precária enquanto passar por algumas propriedades pelo caminho.

Pedale com atenção
Voltar com a bike limpa pra casa não dá né?!

É então que chegará à principal atração de todo o percurso, um lugar onde o rio forma uma interessante piscina natural por entre grandes pedras e onde há também uma ponte de pedestres que sempre dá um friozinho na barriga ao atravessar pedalando. Aproveite para registrar o momento.

Chegada à "pontinha do Ermitão"
O nível da água pode variar de acordo com a estação do ano
Melhor tipo de turismo, o cicloturismo!
Um cenário para ficar na memória
Só atravesse pedalando se estiver seguro

Você irá fazer uma pequena subida íngreme assim que sair do outro lado da ponte, então já vá preparando as marchas. Ao chegar no topo, siga descendo pela estrada. Na sequencia você irá fazer a última subida desse pedal e quando chegar lá em cima, não esqueça de olhar para trás e contemplar toda a beleza da Serra da Índia.

Última subida!
Aquela olhadinha básica pra trás para se despedir da serra
Essa é a vista! Nessa foto o ciclista está fazendo o sentido oposto ao que foi descrito neste roteiro.

A partir desse ponto serão apenas mais alguns metros até você alcançar novamente o asfalto e passar por descidas bastante íngremes até chegar de volta ao centro de Penedo. É muito importante verificar o estado das suas pastilhas de freio antes de fazer esse pedal!

Últimos metros girando em contato direto com a terra
Chegada de volta ao centro de Penedo
 

Resumo


A partir da Praça Finlândia siga em direção às Três Cachoeiras e suba pelo asfalto até chegar à Pousada Teto Doce. De lá mantenha-se à direita até sair do asfalto e chegar à bifurcação da Rua L. Se desejar seguir direto até o destino final, vire à direita, se preferir dar uma volta adicional pela Rua B, mantenha-se à esquerda. De todo modo, para concluir a volta, siga em direção à pontinha do Ermitão, atravesse-a e desça até alcançar novamente o asfalto e o centro de Penedo.

 

Considerações finais

Esse é um daqueles pedais para quando você estiver procurando algo um pouco mais desafiador, porém não muito demorado. Esse percurso é também muito procurado por turistas a bordo de buggys 4x4, portanto não estranhe se cruzar com alguns deles pelo caminho.


Agradecimentos: aos ciclistas Vagner, Robson, Guilherme, Washington e Alexandre, que toparam nos acompanhar nos pedais que fizemos para registrar todos esses detalhes pra vocês! Nos conte nos comentários se você aprendeu algo novo ao ler esse artigo, se sabe de alguma informação que faltou ser mencionada ou sua opinião sobre este percurso após tê-lo percorrido. Obrigado.

 

Ficha técnica

Altimetria

Bike recomendada: MTB

Terra: 5km

Asfalto: 17km

Quilometragem total: 22km

Ganho de elevação: 495m

Exposição ao Sol: Média

Nível: INTERMEDIÁRIO Atrações: Três Cachoeiras; Mirante do Ermitão; Ponte do Ermitão.

 

Nos siga nas redes sociais:


Instagram: instagram.com/biketouragulhasnegras

Facebook: facebook.com/biketouragulhasnegras Strava: http://strava.com/clubs/biketouragulhasnegras

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCZNBvczIamsQZ6W_JY3ZmOw






90 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo