Roteiro: Vargem Grande x Fumaça

Atualizado: 9 de jun.

A Vila da Fumaça é um distrito de Resende distante cerca de 35km do centro da cidade pelo caminho mais curto e que só pode ser acessado por meio de estradas de terra, o que somado à sua importância histórica, seu centro acolhedor e suas belezas naturais, faz deste um destino obrigatório para os cicloturistas da região. Neste roteiro você vai aprender tudo que há para saber sobre este pedal, do ponto de vista de quem parte do distrito de Vargem Grande, também em Resende. Vem com a gente!

 

Para chegar até o nosso ponto de partida desse roteiro, a vila de Vargem Grande, existem basicamente duas opções, uma a partir do centro de Resende e outra a partir do Centro de Porto Real. O caminho desde o centro de Resende já foi documentado em um outro artigo aqui no site. Enquanto o caminho até essa vila partindo de Porto Real, passando pelo temido Morro do Sabão, ainda terá seu registro feito aqui muito em breve.

Praça central da vila de Vargem Grande

Saindo da praça centra da Vargem Grande e seguindo pela direita de quem olha para a igreja você irá passar em frente à quadra municipal e fazer uma descida bastante íngreme que termina em uma ponte de madeira. Verifique os freios antes de descer e preste atenção ao se aproximar da ponte, só atravesse se não estiver vindo outro veículo.

Saindo do centro de Vargem Grande
Muito cuidado nessa descida.
Atenção ao atravessar essa ponte

Após passar pela ponte e manter-se à esquerda você logo irá deixar o asfalto pra trás e começar a pedalar na terra. Prepare-se para subidas desafiadoras, este não é um pedal para iniciantes! Inclusive, uma opção para quem não gosta de pedalar no asfalto é ir de transbike até a praça central da Vargem Grande, onde o asfalto termina ;)

Início do trecho de terra do percurso.

O caminho todo é marcado por belas paisagens. A própria estrada é uma atração a parte, você irá passar por fazendas e montanhas ao longo do caminho que rendem ótimas fotos e momentos de contemplação. Aproveite cada um dos 13km desse trecho.

A estrada no geral é bem conservada
Sempre passe pelo meio desse tipo de ponte
Belas paisagens pelo caminho

Cerca de 3,5km depois de começar a estrada de terra você irá se deparar com a única bifurcação do caminho, na qual você deve manter-se à direita, seguindo a indicação das placas e passando por mais uma ponte de madeira.

Mantenha-se à direita na única bifurcação ao longo do caminho

Placa indicando o caminho à direita até a Fumaça

A cada quilômetro que passa o caminho vai ficando ainda mais bonito, passando por trechos mais arborizados e outros com horizontes a perder de vista. É possível inclusive avistar uma pequena cachoeira do lado esquerdo em determinado momento, mas para a qual infelizmente não é permitido o acesso.

Trechos mais arborizados em determinados momentos
A combinação perfeita entre terreno e vista
Pequena cachoeira que se pode avistar no caminho

Pouco mais de dois quilômetros e meio depois da bifurcação você irá passar por mais uma ponte de madeira, de onde irá ver um imponente casarão de fazenda do lado esquerdo. Assim que você fizer uma curva natural à direita e perder o casarão de vista você irá iniciar o trecho mais desafiador desse pedal, a temida Serra do Serrote, uma subida constante de cerca de 2,4km de extensão que tem esse nome devido às ondulações em forma de "costelinha" que fazem a bike trepidar bastante, especialmente se você andar mais no meio da pista, portanto, vá pelos cantos.

Casarão que marca o início da Serra do Serrote
Primeiras pedaladas na Serra do Serrote

Uma recomendação importante é NUNCA andar na contramão, para não causar acidentes ao dar de encontro com ciclistas ou outros veículos descendo em alta velocidade. No mais, aproveite que estará inevitavelmente mais lento e olhe para os lados de vez em quando pra não fazer desfeita com a natureza, que estará te presenteando com belas paisagens enquanto sobe ;)

Vista do alto ao longo da subida
Curvas em meio à mata enquanto sobe
Importância de se manter sempre na mão certa, à direita

Você saberá que chegou ao final da subida quando fizer uma curva à esquerda em um ponto onde a estrada é bem mais larga que o normal, onde logo após poderá avistar uma longa descida que te aguarda. Este é um bom ponto para parar e tomar uma água enquanto espera os demais.

Aquela pausa estratégica no final da subida
O tão esperado alívio depois de subir sem parar por mais de 2km

Cerca de 1km depois de terminar a Serra do Serrote você irá avistar a atração principal desse pedal, a Ponte Ferroviária da Fumaça, com seus pilares de 100m de altura! Impossível não parar e tentar registrar em fotos o que você está vendo e que jamais vai esquecer.

Não dá pra simplesmente passar sem parar
Se só quiser parar uma vez ao longo do percurso, esse é o lugar!
Se permita parar por um instante, vale a pena

Ao se aproximar dos pilares, se olhar para a esquerda com bastante atenção poderá ver uma grande cachoeira ao longe, o nome dela é Cachoeira Água Branca e é possível ir até lá com a bicicleta mediante agendamento prévio, mas este é um desvio que iremos mostrar em detalhes em uma futura atualização deste roteiro, não perca!

Cachoeira Água Branca

Mais dois quilômetros pedalando e você irá chegar à praça central da Vila da Fumaça, lugar aconchegante com clima de interior de Minas Gerais, também devido à sua proximidade da divisa com esse estado.

Placa logo na chegada da vila
Praça central da Vila da Fumaça

Bem em frente à praça existe um estabelecimento comercial chamado Dara Minimercado, onde você encontra alguns dos melhores salgados da região e bebidas para todos os gostos. Além disso, o local disponibiliza um kit completo de socorro aos ciclistas, um verdadeiro Bike Point.

Dara Minimercado
Kit SOS ciclistas do Dara Minimercado
Nunca sabemos quando vamos precisar né...

Outra atração nos arredores da praça é a Igreja São Vicente Ferrer, a principal da vila e que vale a pena conferir mais de perto.

Igreja São Vicente Ferrer
O azul e branco da igreja se confunde com o céu

Você deve estar se perguntando, "tá, mas e a Cachoeira da Fumaça?". Pois é, a cachoeira que dá nome à vila e que é a maior do estado do Rio de Janeiro fica a cerca de 6km adiante e pode ser acessada depois de fazer algumas das subidas mais difíceis de toda a região. Em um futuro breve iremos atualizar esse roteiro com as instruções para chegar até lá. Nos siga nas redes sociais para ser o primeiro a saber.

 

E aí, o que achou? Descobriu algo que não sabia sobre esse trajeto? Vai fazer esse pedal pela primeira vez com ajuda desse roteiro? Conte pra gente nos comentários!

 

Ficha técnica

Altimetria

Tipo de bike recomendada: MTB

Estrada de terra: 13,3km

Trilha de bike: 0km

Ganho de elevação: 282m

Distância total: 26,6,3km (ida)

Nível: AVANÇADO Atrações: Ponte Ferroviária da Fumaça; Vila da Fumaça

 

Nos siga nas redes sociais:

Instagram: instagram.com/biketouragulhasnegras

Facebook: facebook.com/biketouragulhasnegras Strava: http://strava.com/clubs/biketouragulhasnegras

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCZNBvczIamsQZ6W_JY3ZmOw




145 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo