Ecoturismo: Pico da Pedra Selada

Atualizado: 9 de jun.

A região das Agulhas Negras é um verdadeiro parque de diversões para os praticantes de esportes outdoor, contendo diversas atrações para as mais variadas modalidades, tais como o mountain bike, o trekking e a escalada, além de ter em Resende uma referência no Estado do Rio de Janeiro em paraquedismo. Dentre as atrações mais famosas está a majestosa e imponente protagonista deste texto. Neste artigo, você encontrará algumas informações necessárias e, quem sabe, o incentivo que falta para conhecer esse lugar que te deixa mais perto do céu. Vem com a gente!

 

Alguns a conhecem só por nome, uns a observam ao longe, em meio ao trânsito e a correria do dia a dia, outros, porém, ousam chegar ao seu cume para vivenciar uma experiência mágica e contemplar o visual de uma das regiões mais bonitas do país, a Serra da Mantiqueira.

O Pico está localizado no Parque Estadual da Pedra Selada, na região de Resende, bem próximo à Visconde de Mauá, e possui 1755 metros de altitude. Se ainda não teve o privilégio de pedalar por lá e precisa de dicas para chegar ao destino, clique aqui e vá para a seção "como chegar".

Nascer do Sol no Pico da Pedra Selada

Os ciclistas de toda a região a tem como plano de fundo em seus pedais pelos municípios vizinhos, em especial quando estão realizando a Volta dos Cem, passando pelo distrito de Rio Preto. Ali de baixo, entre uma pedalada, uma selfie e um gole de água, já é possível perceber que não se trata de um lugar qualquer. A exuberância da mata que a circunda e o contraste com o céu azul anil tornam o visual especialmente bonito, ajudando o corpo e a alma a entrarem em uma frequência que somente a junção de esporte e natureza pode sintonizar.


Apesar da indiscutível beleza da Pedra Selada, mesmo sendo observada desde Resende ao entardecer, possibilitando ver somente sua insinuante e inconfundível silhueta (que lembra uma sela de montaria, originando o seu nome), ou a partir de Rio Preto no decorrer de um pedal, a mágica acontece de verdade quando o ciclista - ou qualquer aventureiro de plantão - decide descer de sua bicicleta e se tornar um trilheiro, superando toda a extensão da trilha que leva ao cume.

Início da trilha para o pico.

A trilha tem fácil acesso por Mauá ou Vargem Grande e inicia-se no Sítio Pedra Selada, que oferece banheiros limpos, uma conveniência e estacionamento (consultar valores), e é classificada pelos montanhistas como semipesada, com alguns pontos bastante íngremes. A partir do estacionamento pode ser completada em cerca de 2h de caminhada desgastante, que será recompensada com um visual 360º de toda região, incluindo algumas cidadelas de Minas Gerais e a cadeia de montanhas do Parque Nacional do Itatiaia.

Um dos ângulos que se pode ver do alto do pico

Ao longo da trilha é possível encontrar diversas fontes de água potável, desde que o tempo não esteja chuvoso, do contrário, a água ficará turva. Até mesmo uma cachoeira pode ser visitada durante o percurso, que em certos momentos, de tão íngreme, precisa ser feito utilizando uma corda para subir. Mas todo o esforço é compensado pela paisagem deslumbrante ao redor. Clique na lateral da foto abaixo para ver as demais:

Uma boa pedida para fechar com chave de ouro a experiência é subir no finalzinho da tarde para acompanhar o pôr do Sol, ou, melhor ainda, pernoitar por lá para presenciar o seu nascimento. No local, um pouco abaixo do cume propriamente dito, é possível acampar em um gramado que dificilmente estará com lotação completa.

Assista abaixo o vídeo filmado pelo nosso parceiro Cesar Mera, que mostra o amanhecer visto do alto do Pico da Pedra Selada, (se inscreva no seu canal):

Esperamos que este artigo tenha deixado com um gostinho de quero mais os ciclistas que somente observam o pico e teimam em não buscar uma conexão maior que a gerada somente com a contemplação à distância (sim, é possível), bem como fomentar o eco e o cicloturismo, que se fundem no montauin bike praticado aqui por essas bandas.


Que os trajetos percorridos por nós deixem de ser somente passagens rápidas do longão do fim de semana e se tornem também destinos, fortalecendo a comunidade ao redor e valorizando o que é nosso!


Confira abaixo a localização exata no mapa:

 

Nos siga nas redes sociais: Instagram: instagram.com/biketouragulhasnegras

Facebook: facebook.com/biketouragulhasnegras Strava: http://strava.com/clubs/biketouragulhasnegras


263 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo